Não deixe esta oportunidade passar, faça parte agora mesmo!

Faça parte do maior grupo de capacitação para Farmacêuticos em cursos de pós graduação, palestras, workshops e simpósios online

Nós não enviamos spam! fique tranquilo

Ministério da Saúde: Curso obrigatório para Farmacêuticos

Ministério da Saúde: Curso obrigatório para Farmacêuticos

No dia 02 de abril, o Ministério da Saúde, publicou uma portaria que obriga os profissionais da Saúde a fazerem um curso cobre o COVID 19.

Veja a relação de áreas da saúde elencados que fazem parte fazerem parte desse processo:

I – serviço social;

II – biologia;

III – biomedicina;

IV – educação física;

V – enfermagem;

VI – farmácia;

VII – fisioterapia e terapia ocupacional;

VIII – fonoaudiologia;

IX – medicina;

X – medicina veterinária;

XI – nutrição;

XII – odontologia;

XIII – psicologia; e

XIV – técnicos em radiologia.

O curso irá gerar certificado ao profissional Farmacêutico, e será na modalidade EAD. Para isso você terá que fazer um cadastro no link aqui.

O que deve ser ressaltado nesse momento que este curso é sim obrigatório a todos os Profissionais Farmacêuticos ativos em seus respectivos Conselhos Regionais de Farmácia.

No entanto, não é obrigatório a CONVOCAÇÃO para se trabalhar, segundo o Ministro Luiz Henrique Mandetta, seria somente para aqueles que tem o interesse de participar do projeto ‘O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde’.

Outro ponto importante a ser lembrado, é que se o profissional não fizer o curso, ou devido cadastro, poderá ter problemas futuros. Veja o que diz a portaria:

Art. 4º Os conselhos profissionais nas áreas da saúde deverão:

Parágrafo único. O Ministério da Saúde deverá identificar e informar aos conselhos profissionais os respectivos profissionais que não atenderam à comunicação de que trata o inciso II do caput.

Segundo o código de ética Farmacêutica Resolução 596/2014 no artigo 12 diz:

Artigo 12. O farmacêutico, durante o tempo em que permanecer inscrito em um Conselho Regional de Farmácia, independentemente de estar ou não no exercício efetivo da profissão, deve:

II – dispor seus serviços profissionais às autoridades constituídas, ainda que sem remuneração ou qualquer outra vantagem pessoal, em caso de conflito social interno, catástrofe ou epidemia;

Ou seja, o ministério da saúde informará a cada conselho regional os profissionais que não se cadastraram. E desta forma o Farmacêutico pode sofrer processo ético de acordo com o código de ética.

Para mais informações clique aqui para ler a notícia na íntegra no site da do MS. E aqui para consultar a publicação da portaria. Para mais notícias em nosso bloque você pode clicar aqui também.

Não deixe esta oportunidade passar, faça parte agora mesmo!

Faça parte do maior grupo de capacitação para Farmacêuticos em cursos de pós graduação, palestras, workshops e simpósios online

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

About the Author

0 Comments

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *